O PERIGO DA RECÍPROCA….

Li numa determinada literatura evangélica um pequeno relato ocorrido com o Evangelista do século Billy Graham. Em uma de suas viagens pelo interior dos Estados Unidos, o Reverendo chegou a uma pequena igreja evangélica que estava realizando uma reunião para tratar o caso de um determinado membro da igreja que havia ingerido vinho.

A discussão estava acalorada. Alguns decidiam pela suspensão do irmão da comunhão, a fim de que o mesmo refletisse sobre a sua ação e se arrependesse do mal feito.

Outra parte do grupo decidia pela absolvição, uma vez que não viam problema que o referido irmão, numa possível fraqueza da carne, tomasse do vinho o qual era proibido pela comunidade eclesial local.

Para embasar a decisão resolveram tomar posse das palavras da Bíblia que o Apóstolo Paulo escrevera em sua carta endereçada à Igreja de Éfeso que estava na capital da próspera Macedônia:

E não vos embriagueis com vinho em que há contenda, más enchei-vos do Espírito. Ef. 5.18.

Após a leitura do referido versículo, o líder não se deu por satisfeito, convocou a visita ilustre (Billy Graham) para dar uma palavra sobre a questão, a fim de sentenciar a decisão.

Tomando a palavra, o reverendo disse: Quantos neste recinto foram disciplinados por não serem cheios do Espírito? Toda a congregação calou-se ficando um silêncio que era possível ouvir o tilitar das asas de um mosquito no local.

Quebrando o silêncio o pastor concluiu: Porque o mesmo versículo que diz que é proibido embriagar-se com vinho, diz também, mas enchei-vos do Espirito!

Com esta palavra a congregação tratou de perdoar o irmão e reintegrá-lo à comunhão da igreja.

Às vezes nos deparamos, na caminhada, cristã com situações semelhantes, sempre há um “mas” para resolvermos. As nossas decisões precisam ser tomadas com a máxima cautela, para não esquecermos que a recíproca, também, é verdadeira.

Uma boa semana a todos! Que Deus vos abençoe muitíssimo!!!

Ev. Eliezer A Vieira.

Deixe um comentário